Atendimento ao cliente: (11) 9-9191-6995 - Maria José / (11) 9-6372-2944 - Fausto Azevedo

News

Artigos

A vontade como antídoto ao nosso desespero kierkegaardiano

Fausto Antonio de Azevedo

(Psicanalista)

Mário José de Souza Neto

(Escritor, Palestrante)

Sacrifício de Isaac (por Abraão), Rembrandt, 1635, óleo sobre tela, Museu Hermitage, São Petersburgo

Kierkegaard, os três estádios e o desespero

Em artigo anterior1 procuramos ressaltar os três estádios do desenvolvimento humano, na visão de Kierkegaard, e a maneira como tal reflexão filosófica não se opõe à religiosidade, mas, pelo contrário, enseja a passagem do ser humano ao terceiro dos níveis, o mais aprimorado, que é justamente o da religiosidade. Todavia, para isso, é imprescindível uma ação determinada de vontade em cada um que pretenda percorrer esse caminho. Uma vontade hospedada no “eu” e por ele ativada.

Ler Mais

Ainda o sujeito…

No recente 9 de setembro, Marco Focchi lançou um texto em seu blog, que, oportunamente ao artigo Tecnologias de produção do eu que antes publiquei (https://tempoanalise.com.br/tecnologias-de-producao-do-eu-consideracoes-primeiras/), traz a importante discussão a respeito de se saber o que é o sujeito para a Psiquiatria (e, nas entrelinhas, o que é para a Psicanálise atual). Pelo valor e profundidade de tal curto texto, e sua conexão com minhas preocupações – e, ainda, recorrendo aos longínquos tempos de meu curso de italiano no Instituto Cultural Ítalo-brasileiro (Casa di Dante), ousei traduzi-lo aqui, com todo assumido risco de haver cometido erros grosseiros.

Ler Mais
Artigos

Conhecer-se, moderar-se e ser

A principal tarefa na vida de um homem é a de dar nascimento a si próprio.

Erich Fromm (Análise do homem.)

Conhece-te a ti mesmo.

Nada em excesso.

É.

Pergunto: as três frases acima expressam sugestões? Lemas? Imperativos? E com qual propósito? Quem as disse? Quando? Quais os autores? Tanto quanto pode ser lacônico o exato conteúdo que cada uma carrega, suas histórias, autorias, interpretações o são igualmente.

Ler Mais
Artigos

Kierkegaard: quando a filosofia não expulsa a religião

Fausto Antonio de Azevedo

(Farmacêutico-Bioquímico, Mestre em Toxicologia, Especialista em Saúde Pública, Psicanalista)

Mário José de Souza Neto

(Engenheiro Químico, Mestre em Química de Polímeros)

A verdade é a subjetividade

Eu me percebo. Sou eu quem me percebe. A verdade de minha existência só é percebida por mim. Não se trata, pois, de uma verdade universal objetiva, como minha altura ou sexo ou a cor de meus olhos, que qualquer um pode medir ou atestar. Não se trata de algo que pode ser conhecido, mas apenas vivido, e, obviamente, vivido somente por mim. Minha existência é particular, concreta e subjetiva, e não universal, abstrata e objetiva, respectivamente.

Ler Mais
Artigos

Estamos perdendo nossa dimensão humana: Von Balthasar, o Eu e a aceleração do escapismo (I)

O filósofo von Balthasar

Balthasar em Lucerna
(arte por Michel Polity)

Hans Urs von Balthasar (Lucerna, Suíça, 12/agosto/1905 – Basiléia, Suíça, 26/junho/1988), que nasce e cresce num país dividido pela reforma protestante, revela, desde cedo, precocidade: aos quatro anos é iniciado no idioma francês; aos cinco, no piano. Fez os primeiros estudos com os beneditinos, em Engelberg, e com os jesuítas, em Feldkirch. Matricula-se na Universidade de Viena, em 1923, em literatura germânica.

Ler Mais
Burnout, contemplação, ócio e saúde
Artigos

Burnout, contemplação, ócio e saúde

Herbert J. Freudenberger (1926-1999), psicólogo americano judeu de origem alemã, apresentou-nos, na década de 1970, um quadro patológico caracterizado por “(…) esgotamento físico e mental cuja causa está intimamente ligada à vida profissional”, que foi batizado como Síndrome de Burnout (do inglês to burn out = queimar por completo).

Ler Mais

Bitcoin, padre Leonardo Castellani, niilismo e depressão: o que pode haver de comum?

Palavras-chave: bitcoin, depressão, niilismo

Key words: bitcoin, depression, nihilism

Bitcoin[1] é uma moeda, criptomoeda, descentralizada, que não existe fisicamente, é virtual. Sua emissão:

  • é feita de forma aberta por milhares de computadores de pessoas que “cedem” a capacidade de suas máquinas para criar a moeda e registrar todas as transações feitas;
  • mais importante: não é controlada por qualquer Banco Central.
Ler Mais
Artigos

Espaço: Um, nenhum, cem milTempo: Como estamos envelhecendo! Aqui e agora

Êxodo 3:13,14

13 Então disse Moisés a Deus: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?

14 E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.

Giorgio de Chirico: The Enigma of the World

Um nenhum cem mil. Quantos somos eu? Somos tantos quanto são cada um a existir no seu tempo e espaço – aqui/agora.

Ler Mais